segunda-feira, 30 de março de 2020

5 DICAS PARA TER UMA VIDA SAUDÁVEL


Ao levarmos uma vida mais saudável estamos nos cuidando para combatermos as doenças cardiovasculares e obesidade. além de aumentarmos nossa produtividade no dia a dia. Aqui vão 5 dicas!
1. Incluir alimentos no dia a dia
As frutas possuem compostos protetores que ajudam a regular o organismo e antioxidantes que são nutrientes essenciais na proteção das células. Em conjunto, estes nutrientes têm propriedades protetoras que fazem das frutas um alimento vital.
2. Consumo de água
Para suprir todas as necessidades do organismo é preciso tomar, em média, dois litros de água todos os dias. A nutricionista Camila Leonel da Escola Paulista de Medicina da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) explica que, ao longo de 24 horas, perdemos aproximadamente dois litros de água por meio da transpiração, urina, respiração e outras atividades que mantêm as funções vitais. “O corpo não possui reservas ou condições para armazenamento de água.
3. Os perigos do uso excessivo de refrigerantes
De acordo com o Huffington Post, tomar refrigerante pode aumentar o risco de ataques cardíacos e osteoporose. Além disso, por ser rico em açúcar, o consumo de refrigerante provoca o aumento de peso. Veja a seguir outros malefícios da bebida, listados pelo Huffington Post.
4. Uma boa noite de sono
Durante o sono, além de descansar, o nosso corpo trabalha para manter o equilíbrio do sistema imunológico, endócrino, neurológico e de diversas outras funções. Porisso, o sono é tão importante para nossa saúde.
5. Carboidratos em exagero
Carboidratos consumidos em excesso podem aumentar o peso e a gordura corporal, além de estarem relacionados a hiperglicemia e elevação de doenças crônicas não transmissíveis.
Em quantidade insuficiente podem resultar em hipoglicemia, irritabilidade, emagrecimento exagerado, desnutrição, fadiga, depressão, etc.
Fonte: gnt.globo.com/ drauziovarella.uol.com.br / gineco.com.br/ g1.globo.com

Sambista baiano Riachão morre aos 98 anos, autor de 'Cada Macaco no seu Galho'


Autor de 'Cada Macaco no seu Galho', sambista baiano Riachão morre aos 98 anos


O sambista baiano Riachão, autor de clássicos como “Cada Macaco no seu Galho” e “Vá Morar com o Diabo”, morreu, nesta segunda-feira (30), aos 98 anos.  O músico tem um mal estar durante a noite do domingo (29), foi socorrido por uma equipe médica em sua casa, no bairro do Garcia, em Salvador, mas não resistiu. A causa da morte não foi informada.


Nascido em Salvador, em 14 de novembro de 1921, o artista começou a cantar aos 9 anos e escreveu sua primeira música aos 12. Com mais de 500 composições, ele teve sua obra gravada por nomes como Jackson do Pandeiro, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Gal Costa e Cássia Eller. Este ano o artista planejava lançar o disco “Se Deus Quiser eu Vou Chegar aos 100”, com repertório inédito e autoral. 


Em sua homenagem, desde 2015, o trajeto de carnaval que passa pelo bairro onde ele se criou, o Garcia, foi batizado como Circuito Riachão.



EM VÍDEO: Psicóloga Roberta Proença nossa saúde mental durante o período de quarentena.

A Psicóloga Roberta Proença, mestre em Neurociência e Comportamento pela UFPA, fala sobre hábitos saudáveis que devemos cultivar, para manter nossa saúde mental durante o período de quarentena. Faremos uma série de videos na Zepp, para ajudar a todos a esclarecer várias dúvidas que estão surgindo enquanto estamos enfrentando essa crise. Acompanhe!




Fonte:https://gshow.globo.com/RPC/Estudio

sexta-feira, 27 de março de 2020

Governador de São Paulo Doria é ameaçado de morte após criticar Bolsonaro

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Foto: Governo de São Paulo
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), recebeu ameaças de morte em seu celular e pelas redes sociais após criticar Bolsonaro por atacar os governadores e suas medidas para conter o contágio pelo coronavírus. Além das ameaças de morte, as mensagens falavam em invadir a casa de Doria, onde o governador vive com a família.
O governador registrou um boletim de ocorrência na noite da quinta-feira (26) e a Polícia Civil vai investigar as ameaças. A casa do governador, localizada nos Jardins, área nobre de São Paulo, foi cercada e protegida pela Polícia Militar (PM). 
De acordo com a equipe do governador, há evidências de que as ameaças partiram de “um movimento articulado pelo gabinete do ódio, liderado pelo filho do presidente, Carlos Bolsonaro”.
Na quarta-feira (25), durante a reunião entre os governadores do Sudeste e Jair Bolsonaro, por videoconferência, Doria lamentou o discurso do presidente da República, em rede nacional, na noite de terça-feira (24) atacando os governadores e defendendo o fim da quarentena da população porque, na sua tosca visão, o mais importante é proteger a economia.
Doria disse que Bolsonaro deve dar exemplo e não dividir o país. “Na condição de cidadão, de brasileiro, e também de governador início lamentando os termos do seu pronunciamento à Nação. O senhor como presidente da República tem que dar o exemplo. Tem que ser mandatário para comandar, para dirigir, liderar o país e não para dividir”, disse.
“A nossa prioridade, falo aqui em nome dos quatro governadores, que aliás, já falaram muito bem, é salvar vidas, presidente. Nós estamos preocupados com a vida de brasileiros dos nossos estados, preservando também empregos e o mínimo necessário para que a economia possa se manter ativa. Os estados estão conscientes disso e seus governadores também”, continuou Doria.
Bolsonaro se mostrou bastante incomodado com a atuação e as palavras do governador e partiu para ofensas contra Doria, deixando constrangido, inclusive, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, sentado ao lado do presidente.
“Alguns poucos governadores, não são todos, em especial Rio e São Paulo, estão fazendo uma demagogia barata em cima disso [combate ao coronavírus]. Para esconder outros problemas, se colocam junto à mídia como salvadores da pátria, como o messias que vai salvar seus estados e o Brasil do caos. Fazem política o tempo todo”, disse Bolsonaro, começando os insultos.
Em seguida, em vez de focar em medidas contra a pandemia, Bolsonaro acusou Doria de estar usando o tema como palanque eleitoral para as eleições presidenciais. “Subiu à sua cabeça a possibilidade de ser presidente da República. Não tem responsabilidade. Não tem altura para criticar o governo federal, que fez completamente diferente o que outros fizeram no passado. Vossa excelência não é exemplo para ninguém”, declarou.
Após a reunião, o governador João Doria rebateu Bolsonaro nas redes sociais.

Daniel Alves: Agora me expliquem aí: sem saúde, para que serve o dinheiro?

Agora me expliquem aí: sem saúde, para que serve o dinheiro? Para que serve os bens? Para que serve a posição social? O que importa realmente; o que você vale ou o que você tem?
Mais uma vez, o juazeirense Daniel Alves usou as redes sociais para opinar sobre o novo momento em que o país vive. Após declarações do presidente Bolsonaro, em rede nacional, que o país não pode parar por conta do Coronavírus, Daniel, em dois dias seguidos já se pronunciou. Na noite desta quarta-feira, 25, ele disse, entre outras coisas, que não saiu da roça, nem passou perrengue, para hoje viver solista. Veja na íntegra abaixo:
"Poderíamos como país ser uma potência mundial, mas em seguida penso; como podemos ser uma potência no mundo, se não nos importamos nem com quem tá do nosso lado? Hoje em posição privilegiada eu poderia me omitir de tudo, mas não, eu não sair da roça nem passei perrengue, para hoje viver solista. Desculpem, mas quero que saibam que existe um problema grave e devemos buscar a solução ou exigir que busquem. Estarei aqui se fizer falta todos os dia relembrando isso!! Sei que o problema é grave, sei que a sociedade padece de qualidade de vida, sei que as pessoas tem família grande pra alimentar e não tem finanças, sei de um monte de dificuldades porque também já passei um dia por elas.

CORONAVÍRUS: Produtores de algodão do Oeste da Bahia vão destinar R$ 500 mil para apoiar prefeituras do Oeste da Bahiano

                                                                                           Ascom Abapa
Ao acompanhar com atenção os desdobramentos da pandemia do Coronavírus no Brasil, a diretoria da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), decidiu ir além. A entidade aprovou a compra de materiais básicos para os atendimentos emergenciais dos profissionais de saúde nos hospitais da região e da população em geral. Serão destinados R$ 500 mil reais, além de todo suporte das equipes de compras e logística da associação para a aquisição de máscaras, luvas, álcool gel, lençóis, toalhas ou outros itens que os municípios e hospitais da área de atuação da entidade julgarem necessários para a manutenção dos atendimentos nas próximas semanas. A previsão das autoridades de saúde é que o pico da doença comece no início de abril quando o sistema de saúde poderá ser sobrecarregado pela busca por atendimento, das pessoas com os sintomas do Coronavírus.
O presidente da Abapa, Júlio Cézar Busato, explica a ideia foi uma sugestão da médica e parceira da entidade de agricultores, Drª Graça Melo, e prontamente já colocada em debate junto aos produtores membros da diretoria da entidade. “Este é o momento de dificuldade nunca visto, que trará impactos sociais e econômicos. Independente de tudo, é importante que estejamos todos juntos e unidos para vencer o Coronavírus. Os produtores, como sempre, quando são chamados pela sociedade, estão prontos para contribuir. Neste momento, não seria diferente”, afirma.
A intermediadora da ação, Drª Graça Melo, diz que só resta aplaudir a atenção e o cuidado que os produtores da região têm demonstrado ao Oeste. “Além de gerar emprego e renda para a região com o trabalho no campo, eles estão atentos com um trabalho social bastante forte e que vem fazendo a diferença também na cidade contribuindo com projetos sociais e com a saúde e educação da nossa população”, afirma. Durante este início da pandemia, preocupada com a vida dos seus profissionais, a Abapa determinou o isolamento social, em trabalho remoto e revezamento, além da suspensão de todos os cursos e eventos e qualquer outra atividade ligada à possibilidade de contágio da doença.

Fonte: https://jornalnovafronteira.com.br

CORONAVÍRUS: Ministério da Saúde lança aplicativo para tirar dúvidas sobre a doença

O Ministério da Saúde lançou, nesta quinta-feira (26), um novo serviço que vai ajudar a população a tirar dúvidas sobre o Coronavírus (COVID-19).


O Ministério da Saúde lançou, nesta quinta-feira (26), um novo serviço que vai ajudar a população a tirar dúvidas sobre o Coronavírus (COVID-19). O serviço, chamado Ministério da Saúde Responde, é uma parceria entre a empresa Facebook, por meio do Whatsapp, e o Ministério da Saúde, e não gerou nenhum tipo de custo para o Governo do Brasil. O aplicativo pode ser acessado pelo  computador ou celular, como explica o secretário Executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo. 
“As pessoas poderão se comunicar com um robô que vai nos fornecer uma série de informações sobre a própria doença, como é que faz a prevenção, as formas de contaminação, tratamento, protocolos de atendimento e, também, sobre fake news. Se for no celular, elas devem cadastrar no celular esse número de telefone: (61) 9938-0031. Ao cadastrar esse número, automaticamente vai baixar o aplicativo. Se for utilizar o computador, não precisa fazer o cadastro desse número, entra direto naquela página da Saúde Responde e baixar direto para o computador”. 
É importante reforçar que para utilizar o serviço "Ministério da Saúde Responde!", é necessário incluir o número (61) 9938-0031 entre os contatos do Whatsapp. A conta funciona trazendo orientações a partir de temas específicos. Lembrando que é um serviço que utiliza um robô, desta forma, não é possível tirar dúvidas diretamente com um atendente.
Fonte: https://www.agenciadoradio.com.br

Bahia registra 23% de aumento médio diário dos casos de Covid-19

[Bahia registra 23% de aumento médio diário dos casos de Covid-19]
 Por: Arquivo BNews Por: Yasmin Garrido
O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas Boas garantiu, na manhã desta sexta-feira (27), que os casos de Covid-19 no estado continuam menores do que a previsão para o período. Já são 108 registros da doença, até a noite desta quinta (26).
Além disso, por meio das redes sociais, ele ainda afirmou que o aumento médio dos diagnósticos tem sido estável, ficando em 23% a cada dia. No entanto, segundo Fábio Vilas Boas, "à medida em que bairros mais populosos forem  atingidos, espera-se um incremento maior".

quarta-feira, 25 de março de 2020

Prefeito de Irecê ELMO VAZ fala Aos colegas Prefeitos: Não erramos em nada até aqui, em relação as medidas tomadas para combater a COVID19.

Por Fabiano dos Santos https://www.espinhadepeixe.com.br

68476699_883887931991523_1837424916610154496_n.jpg?_nc_cat=111&_nc_sid=09cbfe&_nc_ohc=OFA-Lr7Rb4YAX-1x6I2&_nc_ht=scontent.flec1-1

Aos colegas Prefeitos:


Nós Gestores Municipais da Bahia, apoiados pela UPB e Governo do Estado não erramos em nada até aqui, em relação as medidas tomadas para combater a COVID19. Tenhamos orgulho, cada um de nós, em seu município, assumindo o seu verdadeiro papel de líder.

Estamos dando o melhor de nós, junto com nossas briosas equipes da Saúde. Estamos Aprendendo, crescendo, passando confiança e recebendo apoio indiscriminado de nossa gente, até daqueles que não votaram em nós, pelo fato de estarmos agindo com honestidade, razão e coração. Assim devemos continuar agindo.


Com esse equilíbrio entre a razão e o coração é que vamos sair dessa crise epidemiológica, social e econômica. Em tempos de medo, de riscos e iminência de dor e sofrimento, o que a população mais precisa é de CONFIANÇA. Crescimento econômico é importante e devemos perseguir sempre, mas a preservação de vidas é mais importante, seja dos meus ou dos seus. 


O mesmo Brasil que parou por uma semana ou por 15 dias é o mesmo Brasil capaz de trabalhar, produzir ou estudar sem parar por 1 ano, sem férias, sem feriado, sem final de semana, se necessário for, para recuperar o tempo de isolamento social. Tudo isso que estamos fazendo é para preservar vidas e qualquer sacrifício vale a pena. 


Nunca pensei que fosse ter tanto orgulho de estar PREFEITO de minha cidade e poder assumir esse desafio. Um dia todos teremos orgulho de dizer aos nossos filhos e netos que lutamos e vencemos uma Guerra, a guerra contra o Coronavírus.
Minha solidariedade a todos os povos do mundo que nesse momento choram a perda dos seus entes queridos.


Elmo Vaz
Prefeito de Irecê-Bahia.


Coronavírus: o que está permitido e proibido na quarentena em São Paulo

Fonte: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-52014377Avenida Rebouças, em São PauloDireito de imagemSEBASTIÃO MOREIRA/EPA


Image captionO Estado de São Paulo entrou em quarentena a partir dessa terça-feira, 24 de março

O combate à pandemia do novo coronavírus fez com que o Estado de São Paulo entrasse em quarentena por ao menos 15 dias, a partir desta terça-feira (24/3) — a princípio, até 7 de abril.
A medida determina o fechamento de todos os serviços e comércios considerados não essenciais nos 645 municípios do Estado, que concentra o maior número de casos da covid-19 (doença causada pelo vírus) no país. Até segunda-feira, eram 745 confirmados, sendo que 30 pessoas morreram.
Em todo o Brasil, são 1.891 registros e 34 mortes.
Na última semana, o governo paulista já vinha recomendando o fechamento de serviços e reduções na circulação de pessoas.
"[Agora] É quarentena. Nosso objetivo é seguir as instruções dos profissionais de saúde e dos médicos para reduzir ainda mais o número de pessoas nas ruas", afirmou o governador João Doria ao anunciar o decreto.
Mas quais são os serviços essenciais? E o que a população pode fazer durante este período? A BBC News Brasil tira algumas dúvidas abaixo:

O que vai estar fechado?

Shoppings centers, lojas de rua e casas noturnas não poderão funcionar neste período. Bares, restaurantes e cafés também estão proibidos de servir clientes no local.
Por causa de uma medida anterior, academias de ginástica e escolas, tanto públicas quanto particulares, também deverão ficar fechadas.
De acordo com o governo do Estado, a fiscalização de estabelecimentos que tiveram o fechamento determinado será feita por agentes das prefeituras e do Estado.
Morador de rua, na rua esquena da rua Agusta com a avenida PaulistaDireito de imagemSEBASTIÃO MOREIRA/EPA


Image captionBares e shoppings da cidade deverão ficar fechados, segundo decretos

Como fazer para comprar comida? Posso ir ao supermercado?

Sim. Supermercados, mercados, açougues e padarias ainda podem funcionar normalmente. Nestas últimas, não será permitido servir comida no local.
Os bares e restaurantes também poderão funcionar em esquema de entrega.
"O uso de delivery é uma forma criativa de seguirem funcionando e manterem os empregos de seus profissionais", disse Doria.

O que mais estará funcionando?

O decreto do governo estabelece que hospitais, clínicas médicas e odontológicas, e farmácias podem continuar funcionando normalmente.
Também estarão abertos pet shops, agências bancárias, lotéricas, bancas de jornais e postos de combustíveis.
Transportadoras, armazéns, indústrias, call centers e o setor da construção civil têm permissão para continuar operando durante o período de quarentena, assim como serviços de limpeza e segurança.

E o transporte?

O transporte público seguirá operando no Estado. Será possível ainda utilizar táxis e aplicativos de transporte, que deverão adotar orientações dos sanitaristas.

Posso ir à missa ou ao culto?

Não. Decisão liminar da Justiça de São Paulo determinou, na sexta-feira (20/3) a suspensão e proibição da realização de missas, cultos ou quaisquer outros atos religiosos no Estado.
O descumprimento da decisão acarretará em multa diária de R$ 10 mil.
No último sábado, o governado de São Paulo reforçou a oposição aos atos neste momento.
Estabelecimentos comerciais fechados no Centro de São Paulo em 20 de marçoDireito de imagemREUTERS
Image captionFechamento de estabelecimentos comerciais 'não essenciais' já estava em vigor na capital paulista
"É importante que não frequente templos, não vá a nenhum tipo de templo e igreja. A oração pode ser feita de casa, com seus familiares", disse.

Fazer exercício físico ao ar livre ou andar com o meu cachorro está permitido?

O decreto paulista não restringe a circulação de pessoas, como é o caso em países como a França e a Itália. Recomenda, no entanto, que ela se limite às necessidades imediatas de alimentação, cuidados de saúde e atividades essenciais.
"A recomendação das autoridades de saúde de São Paulo e do próprio governo do Estado é para que todos fiquem em casa pelo maior tempo possível", diz a assessoria de imprensa do governo.
Todos os parques municipais e estaduais estão fechados.

Se sair de casa, o que devo fazer para me proteger?

O essencial no distanciamento social, estratégia que vem sendo adotada ao redor do mundo para diminuir o número de casos, é evitar o contato com outras pessoas.
Assim, dado o alto risco de contágio pelo novo coronavírus (estima-se que cada pessoa doente contaminará entre duas e três outras), especialistas recomendam distância mínima de 1,5 metro entre os cidadãos.
Quando for ao mercado, por exemplo, lembre-se que o vírus pode sobreviver por até três dias em algumas superfícies. Tente limpar com álcool e um lenço as superfícies com as quais entrar em contato, como o carrinho de supermercado, por exemplo.
Não toque o rosto antes de desinfetar as mãos após as compras. Evite, também, tocar no celular enquanto não estiver com as mãos limpas.

O que faço ao voltar para casa?

É importante não tocar em nada antes de lavar as mãos e retirar os sapatos assim que chegar, logo na entrada.
Se for possível, tome um banho e, ao voltar de um passeio com um bicho de estimação, desinfete as patas do animal.
Tente deixar as chaves, carteira e bolsa armazenados em um local na entrada da residência.
Lembre-se ainda de limpar os telefones celulares e maçanetas frequentemente.

VEJA o que diz a Ciência sobre 6 pontos do discurso de Bolsonaro ao Coronavírus

 Luis Barrucho