sexta-feira, 22 de abril de 2011

Cristãos celebram Hoje Sexta-feira Santa com ritos religiosos


Luanda

Angop
Neste dia, os cristãos lembram o julgamento e morte de Jesus Cristo, através de diversos ritos religiosos
Neste dia, os cristãos lembram o julgamento e morte de Jesus Cristo, através de diversos ritos religiosos

Celebra-se Hoje 22 de Abril a Sexta-feira Santa ou Sexta-feira da Paixão, data em que os cristãos lembram o julgamento, paixão, crucificação, morte e sepultura de Jesus Cristo, através de diversos ritos religiosos.
 
A Sexta-Feira Santa é um feriado móvel que serve de referência para outras datas.
 
É calculada como sendo a primeira Sexta-feira de lua cheia, após o equinócio de Outono no Hemisfério Sul ou o equinócio de Primavera no Hemisfério Norte, podendo ocorrer entre 22 de Março e 25 de Abril.
 
Para os Católicos, este dia pertence ao Tríduo Pascal, o mais importante período do ano litúrgico.
 
Neste dia, a Igreja celebra e contempla a Paixão e morte de Cristo, por isso é o único dia em que não se comemora, em absoluto, a Eucaristia.
 
As regras litúrgicas prescrevem que neste dia (Sexta-feira Santa ) e no seguinte (Sábado Santo) se venere o crucifixo com o gesto da genuflexão, ou seja, de joelhos.
 
No entanto, mesmo sem a celebração da missa, tem lugar, no rito romano, uma celebração litúrgica própria deste dia.
 
Tal celebração tem alguma semelhança com a da Eucaristia, na sua estrutura, mas difere essencialmente desta pelo facto de não ter Oração Eucarística, a mais importante parte da missa católica.
 
A celebração da morte do Senhor consiste, resumidamente, na adoração de Cristo crucificado, precedida por uma liturgia da Palavra e seguida pela comunhão eucarística dos participantes.
 
Toda a liturgia católica deste dia é em função de Cristo crucificado. Assim, a liturgia da Palavra pretende introduzir os fiéis no mistério do sofrimento e da morte de Jesus, que assim aparece como uma acção livre de Cristo em ordem à salvação de toda a humanidade.
 
A comunhão eucarística é, para a Igreja, a forma mais perfeita de união com o Mistério Pascal de Cristo, e por isso é um ponto culminante na união dos fiéis.   A Igreja exorta os fiéis a observarem neste dia alguns sinais de penitência, em respeito e veneração pela morte de Cristo. 
 
Assim, convida-os à prática do jejum e da abstinência da carne.
 
Agência Anglo Press

Coração de patrick reage para a vida

Coração transplantado no menino Patrick já funciona sozinho


R7
O INC (Instituto Nacional de Cardiologia) informou na tarde desta quinta-feira (21) que o paciente Patrick Hora Alves, que recebeu transplante cardíaco na última sexta-feira (15), está reagindo bem à cirurgia.


Segundo a assessoria, ele não precisa mais de suporte cardíaco e o seu pós-operatório está dentro do esperado pelos médicos.
Mas devido à alta complexidade da cirurgia, Patrick permanece sedado e necessita de suporte respiratório e renal.

A criança levava uma vida normal até começar a apresentar sintomas de doença cardíaca durante uma partida de futebol. Foi diagnosticado que ele tinha uma doença rara que inflama o músculo cardíaco, causando problemas de circulação do sangue.

Esse problema é raro e considerado sem cura. Alguns médicos chegaram a afirmar que Patrick teria apenas alguns dias de vida. No último mês, Patrick só se manteve vivo graças a um coração artificial. A doadora é uma mulher de 37 anos, com aproximadamente 50 kg.

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Senai inscreve para 1.729 vagas em cursos na Bahia

Os cursos têm carga horária de 880 horas e as aulas terão início em julho deste ano
                                          Ferrnando Amorim/Agência A TARDE

Raíza Tourinho  A TARDE
Segue até domingo, 24, as inscrições para o processo seletivo dos cursos de aprendizagem industrial de nível básico. O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) oferece 1.729 vagas  para todo o Estado, sendo 613 em Salvador e o restante distribuído por outros 16 municípios baianos, segundo o edital.


São 47 turmas de diferentes áreas, como auxiliar de obras de edificação, metrologia, costura industrial, panificadora e suporte a hardwares e rede de computadores. As inscrições são realizadas exclusivamente pela internet, pelos sites cursosgratuitossenai.fieb.org.br ou exatuspr.com.br, respeitando o limite máximo de dez inscrições por vaga. Não é cobrada taxa de inscrição.


Para se inscrever, os candidatos devem ter ensino fundamental II completo e idade de 14 a 21 anos e 11 meses no ato da matrícula, com exceção dos candidatos ao curso de Manutenção Eletromecânica que devem ter idade de 17 anos e 6 meses a 21 anos e 11 meses no ato da matrícula.


O exame é  constituído por 30  questões divididos em  língua portuguesa, matemática e conhecimento gerais e  será realizado no dia 15 de maio. A previsão é  a de que a lista de aprovados seja divulgada no dia 27 de maio.

Aprendiz - A matrícula será realizada entre 31 de maio e  2 de junho e os candidatos aprovados devem apresentar-se nos locais indicados no sites no qual realizaram as inscrições para o processo seletivo.


No momento da matrícula, os estudantes devem portar original e cópia do atestado de conclusão ou histórico escolar; Cadastro de Pessoa Física (CPF) do candidato, independentemente da idade e carteira de identidade. Além disso, o estudante deverá apresentar ainda duas fotos 3x4 recentes e Carteira de Trabalho (CTPS).


Os cursos têm carga horária de 880 horas. As aulas terão início em julho de 2011, de segunda à sexta-feira, podendo haver aulas também aos sábados, nos locais estabelecidos pelo Senai.


Os alunos aprovados no processo seletivo poderão ser contratados como aprendizes pelas indústrias. Conforme determina a legislação, os alunos com contratos de aprendizagem cumprirão ainda uma etapa prática na empresa por uma carga horária igual à fase teórica - ou seja 880 horas.


Com exceção de micro e pequenas empresas, todos os estabelecimentos, de qualquer natureza, são obrigados a empregar  um número de aprendizes entre 5% e  15%  dos seus funcionários, cujas funções demandam formação profissional.

Chico Anysio volta a gravar como Salomé

Após superar problemas de saúde

Redação SRZD
Foto: DivulgaçãoO humorista Chico Anysio gravou sua volta ao "Zona total", da "Rede Globo", como Salomé, em sua casa, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, nesta quarta-feira. Ele conseguiu superar um infarto e recuperar a saúde depois de passar mais de 100 dias internado em um hospital. Segundo a mulher dele, Malga Di Paula, a gravação seria a volta do humorista para vida.

Chico foi aplaudido pela equipe depois das gravações. As cenas em que Salomé conversa pelo telefone com a presidente Dilma Rousseff devem ir ao ar no programa deste sábado.

Prêmio de R$ 71 milhões da Mega-Sena sai para SP e PR

Redação SRZD | Nacional Foto: Divulgação 

O prêmio de R$ 71.408.606,06, o maior da Mega-Sena sorteado este ano, vai ser dividido entre dois apostadores. Um de  Limeira, no interior paulista e outro da cidade paranaense de São José dos Pinhais.

Os números sorteados na noite desta quarta-feira foram: 05 - 09 - 11 - 22 - 36 e 40.

A quina teve 560 acertadores e cada um vai receber R$ 10.159,62 e a quadra vai pagar R$ 276,64 a 30.376 apostadores que conseguiram acertar quatro números sorteados. O próximo sorteio da Mega-Sena vai ser realizado no sábado.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Luis Eduardo Magalhães apresenta ( Paixão de Cristo )

 

Paixão de Cristo: encenação deve atrair grande público em LEM

                                              Foto: Divulgação site: Google

 

Ascom – Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães – Carlos Magno


A comunidade de Luís Eduardo Magalhães poderá prestigiar na sexta-feira, 22, a partir das 17h, em frente a Paróquia São José (Rua Lapão, nº 359 – Bairro Santa Cruz, a encenação teatral da “Paixão de Cristo”. A peça contará com três cenários: Santa Ceia, Milagres, Julgamento de Jesus e Crussificação. O figurino e as cores dos tecidos foram inovados, tudo para dar mais originalidade à Encenação, que durará em torno de 1 hora.

A segunda apresentação ocorrerá no domingo, 24, às 19h, na Praça Sérgio Alvim Motta, Centro. A terceira será no sábado, 30, às 19h, na Rua da Emburana, nº 956, Jardim das Acácias.

O Elenco será composto por 30 pessoas, sendo formado por membros do grupo de jovens, J Fênix, do Bairro Santa Cruz. Foram três meses de ensaios, uma vez por semana, o que possibilitou também a descoberta de novos talentos para o teatro.

A iniciativa é da Prefeitura Municipal de Luís Eduardo Magalhães, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo. Essa atividade faz parte da implantação do projeto teatro na praça, da Secretaria.  O evento também conta com a parceria da CIPE – Cerrado.
ASCOM - PMLEM  -Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães (77) 3628-9013

Pais e filhos ausentes deverão pagar indenização por abandono afetivo

Congresso analisa o polêmico projeto

Jornal do Brasil Ana Paula Siqueira
A proposta é polêmica e divide especialistas sobre os limites do Estado na vida privada e, principalmente, sobre os benefícios reais que tal proposta traria. Seria possível que uma lei estreitasse a relação entre pessoas de uma mesma família? Mais que isso, existe o temor de que seja gerada uma “indústria” de pedidos de indenização.

Pais ou filhos ausentes estão na mira da lei
O projeto, aprovado pela Comissão de Seguridade Social da Câmara, prevê alterações no Código Civil e, também, no Estatuto do Idoso. Isso porque tanto os filhos que sofreram traumas durante a infância ou a adolescência como pais idosos que não recebam atenção e cuidados da família serão considerados casos de abandono afetivo.

>> Leia a reportagem completa no JB Premium

Fonte: Jornal do Brasil

Policiais baianos criticam UPP de Jaques Wagner

PMs que atuam na ocupação de favela dizem dormir no chão e receber comida estragada. Governo da Bahia rebate críticas


Thiago Guimarães, iG Bahia |
Policiais militares que atuam na ocupação da favela do Calabar, em Salvador, etapa prévia à implantação de uma base comunitária de segurança na área, afirmam que estão trabalhando sob más condições no local e dizem que há exploração política da iniciativa pelo governo Jaques Wagner (PT).
Policiais do Batalhão de Choque, que trabalham em regime de 12 horas no local, dizem que recebem comida estragada, dormem no chão e que o governo busca omitir confrontos que ainda ocorrem com traficantes na favela.
“É certeza: o tráfico continua acontecendo e ficamos engessados, porque é uma operação totalmente política. Não querem que a gente vá atrás desses casos, porque estão se vangloriando que a ocupação ocorreu sem um tiro”, afirmou nesta segunda-feira (18) ao iG um policial que pediu para não ser identificado.

Foto: Divulgação
Interior da base da polícia na favela do Calabar, em Salvador

A base comunitária de segurança, a chamada UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) baiana, é a principal aposta da gestão Jaques Wagner (PT) para reverter o aumento da violência em Salvador e na Bahia. Diante do desgaste político causado pela criminalidade, o governo baiano trocou a cúpula da segurança pública em 2011 e reforçou a divulgação de ações no setor.
O “laboratório” escolhido para a primeira base é a favela do Calabar, área de 20 mil habitantes cercada por bairros nobres e dominada até então por traficantes rivais. No último dia 29 de março, policiais civis e militares ocuparam a favela como preparação para a instalação da base, prevista para o final deste mês.
No último dia 12, um e-mail encaminhado à Aspra (Associação dos Policiais Militares e Bombeiros da Bahia) por policiais sediados no Calabar apontou “condições subumanas” de trabalho no local.
“O almoço todos os dias chega azedo, o pessoal do (turno) noturno não tem refeição a não ser as sobras azedas do almoço, sem contar as péssimas instalações em que ficamos. Só tem cadeiras de escola para sentarmos durante o descanso, o pessoal da noite dorme no chão, em cima de papelão. [...]Lixo e entulho por todos os lados, poeira”, diz trecho do e-mail.
A mensagem diz ainda que “enquanto isso o governador, secretario da SSP (secretaria da Segurança Pública), cmt geral (comandante geral da PM) e cmt do choque (comandante do Batalhão de Choque) só se promovendo, e a sociedade e a mídia sem conhecimento do absurdo que está acontecendo conosco”.
O presidente da Aspra, soldado Marco Prisco, disse que os PMs estão “sofrendo” no local e afirmou ter encaminhado as denúncias ao Ministério Público.
Nesta segunda (18), um policial que trabalha no Calabar disse que a qualidade da alimentação fornecida aos PMs melhorou desde a semana passada, após a divulgação das denúncias pela Aspra. Disse, contudo, que as condições de descanso continuam ruins e que a aproximação com a comunidade ainda é difícil.
“A população de lá é muito ligada ao tráfico. Olham para a gente com cara feia, porque eles tinham apoio dos traficantes, que estão manipulando as pessoas contra a gente”, afirmou.
Segundo o policial, as “poucas pessoas” que chegam para falar com os PMs relatam que o tráfico de drogas continua ativo no local, embora não como antes. “Ficamos fixos em três pontos e a droga sai por outros becos. Não temos como abordar todos que entram e saem”, disse.
O policial relatou ainda um caso de tiroteio na última sexta-feira (15) com um homem que fugiu após reagir à chegada de uma guarnição da PM. “O comandante ligou para saber se o bandido estava baleado, não perguntou se tinha policial ferido. A primeira preocupação deles é que venha à tona que o local não está pacificado. Não está pacificado, está ocupado”, afirmou.

Outro lado
O secretário de Comunicação da Bahia, Robinson Almeida, afirmou que as críticas dos policiais têm como alvo “algo que não existe”, pois a base de segurança só será instalada por volta do final de abril. Sobre as queixas em relação à alimentação fornecida no local, afirmou que “não há nenhum registro de problema”.
O diretor-adjunto de Comunicação Social da PM baiana, tenente-coronel Sérgio Baqueiro, afirmou que a tropa que ocupa o Calabar trabalha em escala de serviço de 12 horas, que não prevê folga para dormir. “A finalidade não é dormir, é policiar. Quem falou isso [reclamação sobre alojamentos para descanso] desconhece o processo. Policiais que têm alojamento para dormir são aqueles que trabalham em regime de 24 horas.“
Sobre as instalações provisórias da base, Baqueiro afirmou que refletem as próprias carências do bairro. “A realidade é que temos que nos adaptar ao terreno”, disse. Ele afirmou ainda que não há o clima de insatisfação relatado por policiais ouvidos pela reportagem. Também negou orientação para que confrontos no local não sejam divulgados. “A tropa que está lá é de choque, foi treinada para fazer esse tipo de ocupação. A própria comunidade está se relacionando muito bem com a tropa de choque. Depois virá a tropa que fez treinamento [em policiamento comunitário] para esse tipo de operação e o relacionamento ficará melhor ainda”, afirmou.

Veja o que abre e fecha no feriado no País

Alguns estabelecimentos têm mudança no horário de funcionamento no feriado prolongado de Tiradentes e Páscoa


Durante os feriados de Tiradentes e Páscoa, alguns estabelecimentos públicos e privados têm alterações em seu funcionamento. Veja abaixo:


Bancos

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informa que as agências bancárias estarão fechadas para atendimento presencial ao público nos feriados de Tiradentes (21) e da Paixão de Cristo (22). O funcionamento volta ao normal na próxima segunda-feira (25).

As contas de consumo, como água, luz e telefone, e os carnês que vencerem entre os dias 21 e 24 de abril poderão ser pagos no dia 25 sem a cobrança de multa. Os clientes podem agendar nos bancos os pagamentos dessas contas ou pagá-las (as que têm código de barras) nos caixas automáticos e equipamentos de auto-atendimento, ou ainda nos correspondentes bancários, como lotéricas, Correios e outros estabelecimentos comerciais.

No site da Febraban, está disponível o serviço Busca Banco, que fornece os feriados nacionais e locais, assim como o endereço e o horário de funcionamento das 19 mil agências e 45 mil postos de atendimento bancário em todo o Brasil.


Correios

As agências dos Correios não funcionarão, exceto aquelas que trabalham em regime de plantão. No sábado e no domingo, o funcionamento das agências fica a critério de cada Estado. Os serviços Sedex Hoje, Sedex 10 e Sedex Mundi não funcionam durante os feriados e o fim de semana. A Central de Atendimento funcionará durante os quatro dias, mas das 8 horas às 18 horas.


Casas lotéricas

Devido aos feriados, as loterias da Caixa terão algumas alterações em seu calendário. Na quarta-feira (20), não haverá o sorteio da Loteria Federal, portanto o concurso 4.546-2 foi antecipado para terça (19). Na quinta e sexta-feira (21 e 22) não haverá sorteios. A Lotofácil, que seria sorteada na quinta (21), terá seu sorteio antecipado para a quarta-feira (20) e a Dupla-Sena, que seria sorteada na sexta (22), terá seu sorteio realizado no sábado (23).

A Caixa Econômica Federal não determina se as casas lotéricas devem fechar ou funcionar até mais cedo durante os feriados, isso fica a critério de cada estabelecimento. O que a Caixa mantém é o horário para encerramento das apostas, 19 horas (horário de Brasília).


Shoppings

De acordo com a Associação Brasileira de Shopping Centers, o horário de funcionamento durante feriados fica a critério de cada shopping. Mas, geralmente, as lojas ficam abertas das 14h às 20h e a praça de alimentação das 10h às 23h. No sábado (23), os shoppings funcionam normalmente, das 10h às 22h, e no domingo (24) o horário é o mesmo dos feriados.

Fonte Último Segundo

terça-feira, 19 de abril de 2011

Roberto Carlos 70 anos de romantismo


Por que, aos 70 anos, o “Rei” se sacrifica em nome da arte

                                       Foto site do google

Hoje ele acordou com 70 anos. Não é uma sensação agradável, nem mesmo para quem sabe que será homenageado com uma festa, receberá presentes, será lembrado. Mas Roberto Carlos não tem motivos para comemorar: sua coleção de perdas pessoais é enorme e difícil de suportar. Sua filha mais velha morreu há poucos dias. A mãe foi embora há alguns anos. O grande amor parece que também. Ele acordou só, com seus 70 anos.
O herói vocal do Brasil não gosta que comentem sua vida privada. Talvez nem mesmo ele queira pensar nela. Mas há momentos inevitáveis, em que as canções e as emoções convergem ao mesmo ponto. E o músico teve de adiar o espetáculo que faria amanhã em Vitória, por ocasião de seu aniversário. A produção do show justifica que naturalmente Roberto está de luto. O que leva os admiradores a imaginar o que ele está passando agora que completa uma data tão importante e, de certo modo, tão grave - sobretudo para um artista que ostentou, nos anos 60, nos tempos da Jovem Guarda, o título de “o Rei da Juventude”. Com o tempo, virou apenas “o Rei”. Quem um dia foi jovem não pode mais ser jovem, eis a tragédia. Restam as emoções vividas, como Roberto diz numa canção, e a arte: a arte do canto, à qual se dedicou ao longo de 52 anos de carreira, e pela qual conquistou a glória. O que tudo isso significa? Nesta data querida, o músico brasileiro mais celebrado parece mostrar que sua vida foi dedicada à arte, a ponto de ter renunciado muitas vezes às suas alegrias, em nome da missão maior de cantar diante das multidões, compartilhando seu coração com elas. Não, como diz Paulo Coelho em um tuíte recente, alegria não é pecado, sacrifício não é virtude. Na arte de Roberto Carlos, porém, a oposição arte-vida faz todo o sentido. E é talvez a senha para compreender suas cerca de 450 composições próprias, para não mencionar aquelas que interpretou, infundindo nelas um sopro genial.
Sonhei esta noite com as canções do Roberto, certamente porque desde menino eu as tenha introjetado. Na semana passada, ao elaborar para a revista Época uma lista de 20 delas, metade conhecida e metade não, percebi espantado que as sabia de cor. Logo eu, que esqueço tudo que é letra de música. Foi assim que sonhei com as canções, entoando-as inteirinhas, umas cinco ou seis, como se fossem minhas. Elas se gravaram no meu subconsciente. Imagino que muita gente também cante essas músicas sem nem pensar. Este fenômeno pode indicar, entre outros, o papel fundamental de Roberto na cultura brasileira. Sua voz vibra nos ouvintes em um plano aquém da razão.
O que quero dizer é um truísmo, uma aparente obviedade: a trajetória de Roberto Carlos está registrada em suas canções. As emoções experimentadas tão intensamente pelo homem se impregnaram na sua arte. É o que acontece com todos os artistas. No entanto, examinadas em conjunto e em perspectiva, as músicas de Roberto contêm uma peculiaridade. Elas contam uma história de fragilidade, abandono, paixão, fé e resignação. Seu percurso é pedagógico, iniciático. Vida e obra parecem se confundir no início, para depois seguirem caminhos divergentes. O acidente que lhe tirou uma perna quando tinha 5 anos na cidade natal de Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo (onde nasceu em 19 de abril de 1941), deixou evidentemente marcas profundas em sua personalidade - e em sua atividade artística. Ao iniciar a carreira, em 1959, incentivado pelo produtor Carlos Imperial, imitava o estilo do inovador vocal do momento: João Gilberto e sua bossa-nova. Cantava sambas líricos e melancólicos, como “João e Maria”, lançado em compacto simples em 1959.
A guinada alegre veio em seguida, quando adotou o rock’n’roll no estilo bubble gum de Tony e Celly Campello. Daí resultaram músicas como “Splish splash” (1962) e “É proibido fumar” (1964). Da alegria, Roberto saltou para a atitude rebelde. Isso aconteceu por volta de 1965, quando começou a lançar rocks atrevidos misturados ao rhythm’n’blues do parceiro Erasmo carlos. O exemplar mais interessante dessa fase é “Quero que vá tudo pro inferno”, um rock que preconiza a transgressão amorosa como solução para a felicidade. Líder da Jovem Guarda, Roberto consagrou o iê-iê-iê, como passou a denominar o rock que sua turma lançava no programas de televisão de domingo. Roberto e a Jovem Guarda exaltavam alegremente o consumismo e a realização de todas as pulsões.
Na segunda metade da década de 60, Roberto fez a apologia do sexo e da velocidade, em canções que podiam lembrar as dos Beatles, mas já continham o gérmen da originalidade. Em baladas como “As curas da estrada de Santos”, e “120... 150... 200 km por hora”, o poeta se atira à alta velocidade para assim não ter de encarar a vida. A velocidade dissipa as formas, mistura as cores e apaga o vínculo do sujeito com o mundo concreto.
No finalzinho dos anos 60, o lirismo e as canções românticas assomaram na obra do músico. Foi em 1971 que Roberto lançou, no seu terceiro disco com o título Roberto Carlos (quase todos levariam este nome doravante), sua canção mais famosa e bonita: “Detalhes”. Reparando bem, a melodia soa como uma seresta e seus versos, povoados de reticências, propõem a abnegação e mesmo a negação do amor. O poeta se dirige ao objeto amado, tomado pela saudade, o fatalismo e a incapacidade de obter prazer novamente. Os seguintes versos são o cerne da canção: “Se alguém tocar/ Seu corpo como eu/ Não diga nada/ Não vá dizer meu nome/ À pessoa errada... Pensando ter amor/ Nesse momento/ Desesperada você/ Tenta até o fim/ E até nesse momento/ Você vai/ lembrar de mim...” A projeção do poeta sobre o desejo da amada é dramática na junção do amor ideal com o carnal: nem ela, a musa, será capaz de chegar ao orgasmo sem seu velho amor. O cantor soa como um fantasma a rondar a vida de sua antiga amante, como num conto gótico. No fundo, todo amor resulta impossível, pois não é lícito viver a um só tempo o prazer físico e a transcendência espiritual. Não existe canção de Roberto mais romântica e emblemática que “Detalhes”.
Sobrevém um travo amargo nessa música, como em quase todas que advirão na vida do cantor. Ali se encontra a irreconciliável dualidade entre vida e arte, entre espírito e corpo, entre mundo e artista. Sua fuga posterior será rumo à religião, aos hinos católicos que veem na elevação do espírito a redenção dos pecados. Porque amar, no fim das contas, na obra do músico, não deixa de ser o mais sonhado dos pecados terrenos. O artista começou imitando os modelos que admirava, seguiu assumindo a atitude irresponsável da juventude transviada, mergulhou no desejo e finalmente viu Jesus Cristo.
Roberto é, assim, o exemplo do artista que se sacrifica à arte, que encara a vida como um campo de experiências que resultam em canções puras e simples. Para esculpir sua obra, como o escultor francês François-Auguste René Rodin, o músico se dedicou ao apostolado da grande arte, do trabalho interminável da canção perfeita. Um segredo que, infelizmente, ele próprio foi perdendo, à medida que quis subir aos céus da transcendência devocional. Curiosamente, ao abdicar da carne, o artista extraviou o que tinha de mais denso e lírico. Nesse sentido, nessa monumental e comovente derrocada que é sua arte, Roberto Carlos se revela profundamente romântico, não no sentido banal do termo, mas no da estética do movimento romântico do século XIX. A exemplo dos poetas românticos, ele se retirou do mundo dos homens comuns, isolou-se nos palcos dos estádios lotados e sacrificou sua arte a Deus. Mas talvez não tenha havido outra saída para o indivíduo e sua coleção de sofrimentos. Hoje ele acordou com 70 anos. E todos nós, seus admiradores, também despertamos com o fardo de tanta beleza.

Luís Antônio Giron
Editor da seção Mente Aberta de ÉPOCA, escreve sobre os principais fatos do universo da literatura, do cinema e da TV

Patrick coração rejeitado após transplante

  • Após transplante, Patrick está em estado grave

O menino Patrick Hora Alves, dez anos, que passou por um transplante de coração nesta sexta-feira no Instituto Nacional de Cardiologia, no Rio de Janeiro, está em estado grave.

Ele respira com auxílio de aparelhos e um equipamento bombeia o sangue para o corpo - o coração implantado ainda não assumiu a função. Os rins também não funcionam e ele precisa fazer hemodiálise.

O transplante foi considerado um sucesso pelo cardiologista do hospital Alexandre Siciliano. Mas ele ressaltou que as primeiras 72 horas seriam as mais críticas. Patrick está sedado, na UTI pediátrica.

Fonte: Diario de Maringá

06 de Maio Nova campanha de desarmamento

                                                                              
Governo estará pagando de R$ 100 a R$ 300 por arma devolvida
       Governo estará pagando de R$ 100 a R$ 300 por arma devolvida

Por Redação - Rádio Gospel FM
Quem entregar uma arma nos postos de coleta da campanha de desarmamento não precisará fornecer dados pessoais para receber a indenização. Essa é uma das novidades da campanha deste ano, que será iniciada no dia 6 de maio.
Nas duas campanhas nacionais anteriores, o cidadão que devolvia uma arma de fogo tinha de dar informações pessoais, como o número do CPF e de uma conta bancária, para o governo depositar a indenização. Na nova campanha, ao entregar a arma, o cidadão vai receber um protocolo para retirar o valor em uma agência do Banco do Brasil ou em caixas eletrônicos.
Ao manter o anonimato, o governo espera receber mais armas em comparação às outras campanhas, inclusive ilegais. “A nossa intenção não é saber a procedência da arma”, disse a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Mikki, após a primeira reunião do Conselho de Desarmamento.
Os valores de indenização continuam os mesmos, variam de R$ 100 a R$ 300 dependendo do tipo de armamento. O Ministério da Justiça reservou R$ 10 milhões para o pagamento das indenizações.
O secretário executivo do Ministério da Justiça, Luiz Paulo Barreto, informou que o cidadão não terá direito a indenização por munição entregue. Ele explicou que a legislação atual não prevê o ressarcimento para entrega de munição, somente para armas. A campanha do desarmamento deve durar até o final do ano.

Mulher é presa ao vender emprego falso para Copa


Uma mulher foi presa ontem, no Rio de Janeiro, acusada de vender empregos falsos para a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016 no Brasil. Ela se passava por funcionária da Petrobras ou do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e cobrava até R$ 2 mil para agenciar os candidatos, que tinham como certa a contratação.
Simone Neves, que já tem passagens pela polícia por estelionato, criava e-mails e conversas entre funcionários do Departamento de Recursos Humanos do COB para dar mais realidade ao esquema e, assim, enganar as pessoas. As vítimas eram atraídas pelo altos salários, de até R$ 30 mil, e cargos com expediente flexível. Simone foi presa em frente a um prédio da Petrobrás. No momento da prisão, ela recebia R$ 1 mil de uma vítima. O flagrante foi realizado por agentes da Delegacia de Defraudações (DDEF).
Petrobras, COB e Confederação Brasileira de Futebol (CBF) informaram que Simone Neves não faz parte do quadro de funcionários nem da relação de prestadores de serviços, e que não conhecem a criminosa. Além da vítima que entregava o dinheiro à estelionatária no momento do flagrante, outras seis pessoas já disseram que foram enganadas por Simone, segundo informou o delegado Fernando Vila Pouca de Souza, titular da DDEF.

RICARDO VALOTA - Agência Estado

segunda-feira, 18 de abril de 2011

ALÔ ALÔ REALENGO: Tasso da Silveira reabre suas portas para um novo começo

RIO DE JANEIRO (O REPÓRTER) - Hoje é o dia do recomeço para a Escola Municipal Tasso da Silveira, onde aconteceu há 11 dias(7 de abril) a tragédia que culminou com a morte de 12 crianças.

A escola foi reaberta nesta segunda-feira(18) e recebe o corpo docente, estudantes e pais de alunos para uma rotina que será retomada gradativamente, de acordo com a Secretaria municipal de Educação.

As atividades deste primeiro dia de aula ocorrerão em torno de trabalhos culturais e lúdicos, acompanhados por pais e psicólogos.

No sábado(16) um grupo de voluntários se reuniu para pintar o muro e algumas salas da escola. Quem chega hoje na porta da Tasso da Silveira verá um cenário distinto ao do massacre protagonizado por Wellington Menezes de Oliveira.  
Alex de Souza (O REPORTER)

No sábado(16) voluntários preparavam a escola para receber de volta os estudantes.

São Paulo Virada Cultural tem público de 4,5 milhões de pessoas, diz organização

Balanço da PM não foi divulgado mas, se número for confirmado, foi recorde de participação

Do R7
Julia Chequer/R7 
Julia Chequer/R7
Público se animou no show do Frejat

A organização da Virada Cultural estimou em 4,5 milhões de pessoas o público do evento. A Virada 2011 começou às 18h de sábado (16) e terminou por volta de 20h de domingo (17). A estimativa feita pela Polícia Militar ainda não foi divulgada, mas se o número da organização for confirmado, a edição desse ano será a com maior participação. No ano passado foram 4 milhões de pessoas.


No final da tarde de domingo, a poucas horas do fim do evento, o secretário de Cultura da cidade, Carlos Augusto Calil, disse que a Virada foi um sucesso. Ele ressaltou que mesmo com mais gente, a festa registrou menos problemas. Durante a madrugada, houve tumulto por causa de uma briga entre gangues e  uma pessoa caiu do viaduto da Santa Ifigênia e morreu.

A GCM (Guarda Civil Metropolitana) atendeu 29 ocorrências entre agressões, furto a transeunte e tentativa de suborno, entre outros.  Também foram feitas apreensões de ambulantes, somando mais de 30 t de produtos apreendidos. A maior parte dessa mercadoria era composta por vinho químico e cerveja.

O presidente da SPTuris (São Paulo Turismo), Caio de Carvalho, fez uma avaliação positiva do evento, principalmente no que diz respeito à organização. Durante o evento, a Prefeitura de São Paulo disse que recolheu 150 toneladas de lixo.


O secretário aponta, porém, coisas que precisam ser aperfeiçoadas. Para ele, é necessário distribuir mais mapas e programas da festa e melhorar os mil banheiros instalados nas ruas para a Virada. Ele adianta que estão trabalhando em um tipo de banheiro novo.

Dilma quer computador mais barato aos brasileiros